TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO
TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO

TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO
TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO

TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO
TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO

TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO
TRATAMENTO DE MATERIAL ARQUEOLÓGICO

1/3
TRATAMENTO DE MATERIAIS ARQUEOLÓGICOS
Como fiéis depositários do espólio proveniente das nossas intervenções, assumimos a responsabilidade pela sua conservação.

Todo o espólio é lavado, marcado, inventariado, etiquetado e fotografado em conjuntos, por unidade estratigráfica.

Todas as peças delicadas ou outras de maior valor arqueológico (moedas, peças cerâmicas, adereços e objectos de adorno, instrumentos líticos ...) são ainda alvo de tratamentos de limpeza e estabilização adequados à sua conservação.

Este processo é acompanhado do registo fotográfico e inventário de peças através de preenchimento de  ficha individualizada em base de dados criada para o efeito, de acordo com as Normas de Inventário do (ex) IPM.

As bases de dados de espólio constituem uma ferramenta que serve de interface para o seu estudo e divulgação. Partindo do inventário realizado, desenvolve-se a inserção de conteúdos relativos à caracterização e estudo das peças, seja no âmbito da elaboração de simples relatórios da intervenção seja, mais adiante e a um nível mais aprofundado, em estudos integrados em acções de divulgação como exposições, produção de catálogos e edições...